21 de fevereiro de 2018

10 IMPORTANTES OBRAS DO MOVIMENTO CULTURAL RENASCIMENTO.


AS 10 MAIORES OBRAS-PRIMAS DO RENASCIMENTO

 

 

O Renascimento foi um importante movimento cultural que surgiu aproximadamente no século 14 e seguiu até o século 17. Este período teve alguns dos maiores artistas da história da humanidade, incluindo Leonardo Da Vinci e Michelangelo Buonarroti. Abaixo estão dez das pinturas mais famosas deste movimento extremamente significativo do desenvolvimento artístico, histórico, cultural e até científico.

 






 

 

 

 

 

 

 

 

 

10. O NASCIMENTO DE VÊNUS, DE SANDRO BOTICELLI - ANO: 1846

 

Esta linda obra descreve o mito clássico de Vênus, a deusa do amor, saindo do mar. Nesta pintura, ela surge nascida de uma concha como uma mulher já madura chegando à praia. Estudiosos de arte deram muitas interpretações à pintura, e uma das mais proeminentes é que Botticelli representou a ideia neoplatônica do amor divino na forma nua de Vênus. Até hoje, esta é uma das obras mais preciosas do Renascimento.
 
 
 

 
 
 
 
 
 

9. A ASSUNÇÃO DA VIRGEM, DE TICIANO - ANO: 1518

 

Situada no altar-mor na Basílica de Santa Maria Gloriosa dei Frari, foi a primeira obra de Ticiano em Veneza, que o consolidou como o principal pintor da cidade. A pintura mostra a "assunção da virgem", que é comemorada todos os anos no dia 15 de agosto, e comemora o nascimento de Maria para o céu antes de seu corpo decair. Na pintura, a virgem Maria está sendo elevada aos céus por um grupo de querubins, enquanto está de pé sobre uma nuvem. Esta é a maior obra-prima de Ticiano.




 
 
 
 
 

8. MADONA SISTINA, DE RAFAEL - ANO: 1512

 

Esta obra mostra a Madonna segurando Jesus ainda bebê, flanqueada por Santa Bárbara e São Sisto. Além disso, há dois querubins abaixo dela, que são talvez os querubins mais famosos retratados em qualquer obra de arte. A Madona Sistina é considerada uma das melhores pinturas já criadas em toda a história da arte, e é especialmente popular na Alemanha, onde foi saudada como "suprema entre todas as pinturas do mundo".
 
 
 

 
 
 

7. PRIMAVERA, DE SANDRO BOTTICELLI - ANO: 1482

 

Esta bela obra retrata a estação da primavera, e muitas vezes é referida como ‘Alegoria da Primavera’. Há muitas interpretações sobre a pintura, mas é geralmente dita que, em algum nível, é “uma elaborada alegoria mitológica da crescente fertilidade em todo o mundo”. Esta é uma das pinturas que tem o maior número de estudos a respeito, e uma das mais controversas também. O uso das cores escolhidas por Botticelli e as múltiplas interpretações do seu trabalho tornaram a obra extremamente popular e é citada frequentemente como um exemplo principal da benevolência da arte do renascimento.
 
 
 

 

 

6. O JUÍZO FINAL, DE MICHELANGELO – ANO: 1541

 

 

Esta obra tem uma enorme influência na arte ocidental. Está na parede do altar da Capela Sistina do Vaticano, mostra a Segunda vinda de Cristo, e o julgamento final e eterno de Deus sobre toda a humanidade. Jesus está bem no centro da obra, cercado por diversos santos. Um pouco abaixo, a obra mostra a ressurreição dos mortos, e mais abaixo, a descida dos malditos ao inferno.
 
 
 


 
 
 

5. O BEIJO DE JUDAS, DE GIOTTO DI BONDONE - ANO: 1306

 

Muitos críticos de arte consideram Giotto como o primeiro grande gênio da pintura, e alguns até alegam que ninguém conseguiu superá-lo. Esta também é uma das obras-primas da arte ocidental mais famosas do Renascimento, mostrando o momento da traição de Judas, quando ele mostra Jesus aos soldados e o cumprimenta com um beijo. Giotto capta magistralmente o drama e a tensão da prisão de Cristo, bem como o contraste das expressões de Judas e Jesus ao se olharem cara a cara.
 
 
 

 
 
 
 
 

4. ESCOLA DE ATENAS, DE RAFAEL - ANO: 1511

 

A obra-prima de Rafael é um dos quatro afrescos feitos pelo artista que estão no Palácio Apostólico do Vaticano. Abrange quatro linhas do conhecimento: poesia, filosofia, teologia e leis, e a Escola de Atenas representa o campo da filosofia. Críticos de arte sugeriram que cada grande filósofo grego está na pintura, mas, embora seja possível identificar Platão e Aristóteles, outros não foram identificados. Esta obra é considerada “a encarnação perfeita do espírito clássico da Alta Renascença”.











 

3. A ÚLTIMA CEIA, DE LEONARDO DA VINCI - ANO: 1498

 

Nesta famosa pintura, da Vinci retrata magistralmente a perplexidade e a confusão que ocorre entre os discípulos de Jesus, quando ele anuncia a todos que, um dia, um deles iria traí-lo. O conhecimento detalhado de Da Vinci sobre luz, anatomia, botânica e geologia, além de seu interesse em como os seres humanos registram emoção em expressões e gestos, e sua sutil graduação nos tons, tornam esta pintura uma das obras mais reverenciadas de todos os tempos.

 

 

 

2. A CRIAÇÃO DE ADÃO, DE MICHELANGELO BUONARROTI - ANO: 1512

 

O trabalho feito por Michelangelo no teto da Capela Sistina é outro marco do Renascimento, e A Criação de Adão é o afresco mais famoso, cuja popularidade só fica em segundo lugar após a Mona Lisa. Ao lado d’A Última Ceia, é uma das pinturas mais replicadas da história. A famosa imagem em que Adão toca a mão de Deus virou um ícone na humanidade, e foi imitada e até parodiada muitas vezes.









 

1. MONA LISA, DE LEONARDO DA VINCI - ANO: 1517

 

A Mona Lisa é a obra mais conhecida e visitada em todo o mundo. Já foi estudada por milhares de críticos e acadêmicos, e é a imagem artística mais parodiada de todos os tempos. Sua fama está no sorriso misterioso da personagem. Para da Vinci, a obra foi um trabalho nunca finalizado, pois ele queria atingir a perfeição máxima nela. Está no livro de recordes do Guinness como a obra de arte que tem o seguro mais caro do mundo. Em 1962, valia 100 milhões de dólares (cerca de 300 milhões de reais), e hoje está estimada em 759 milhões (mais de 2,3 bilhões de reais).

 

 

 

SEIS MARAVILHAS ARQUITETURAIS DO MUNDO CRISTÃO.

 
 
Quando você viaja pelo mundo, é muito provável que queira ver alguns monumentos de valor histórico e arquitetônico, e, talvez, um pouco de arte e um certo sentido de serenidade. Estas seis grandes estruturas que você verá a seguir oferecem tudo isso e mais. Elas estão entre os maiores e, possivelmente, mais sagrados locais do mundo para os cristãos. Cada uma dessas igrejas ou catedrais está plena de beleza e merece ser visitada, independentemente de religião.
 
 
 
 
 
 
BASÍLICA DE NOSSA SENHORA APARECIDA, APARECIDA, BRASIL
 
 
A Basílica da Nossa Senhora Aparecida é um importante lugar de orações dos Católicos Romanos, situada na cidade de Aparecida (SP), construída sobre as ruínas de uma velha capela de madeira de 1745. Em 1955, o arquiteto Benedito Calixto iniciou a construção da basílica, em forma de cruz grega, com braços de 188 metros de comprimento e 183 metros de largura.
 
 
A cúpula tem 70 metros de altura e a torre alcança 102 metros de altura. Possui capacidade para abrigar 70 mil pessoas e recebeu duas vezes o prêmio Rosa Dourada, conferido pelo Papa, como símbolo de reverência.
 
 
 
 

 
 
BASÍLICA DE SÃO PEDRO, VATICANO
 
 
Situada no coração do Vaticano, a Basílica de São Pedro é considerada por muitos como a obra mais conhecida da arquitetura do Renascimento. Planejada por nomes como Donato Bramante, Michelangelo e Gian Lorenzo Bernini, levou mais de 100 anos para ser concluída - de 1506 a 1626, e o tamanho do seu interior é 15.160 metros quadrados. De acordo com a tradição católica, a basílica é o local da sepultura do apóstolo Pedro, que lhe dá o nome.
 
Naturalmente, é um local de peregrinação e também por celebrações feitas pelo Papa, atraindo um público que varia entre 15 mil a 80 mil pessoas.
 
 
 
 

 
 
CATEDRAL DE MILÃO, ITÁLIA
 
 
A catedral gótica de Milão, também conhecida como Il Duomo, levou aproximadamente seis séculos para ser concluída, sendo a quinta. maior catedral do mundo e a maior na Itália. Uma placa de 1386 pode ainda ser vista em uma das paredes, celebrando o lançamento da pedra fundamental da obra que só terminou em 1965.
 
O interior do templo inclui numerosos monumentos e obras de arte, incluindo o sarcófago do Arcebispo Alberto da Intimiano, os três magníficos altares de Pellegrino Pellegrini e um dos cravos que dizem ser da crucificação de Cristo. É uma atração obrigatória para quem está em Milão, e a maior parte das contribuições dos visitantes é empregada na sua conservação.
 
 

 
 
 
 
CATEDRAL DE NOSSA SENHORA DA SÉ, SEVILHA, ESPANHA
 
 
A Catedral de Santa Maria da Sé, mais conhecida como Catedral de Sevilha, é um templo Católico Romano. É a maior catedral gótica que existe e a terceira maior catedral do mundo. Foi registrada como Patrimônio da Humanidade em 1987 pela UNESCO. A catedral possui quinze portas em suas quatro fachadas, cada uma delas com seu nome e desenho especial, como a Porta do Batismo (decorada com uma cena do batismo de Jesus) e a Porta de São Miguel (mostrando escultura representando o nascimento de Jesus, feitas por Pedro Millan).
 
O templo, com seus 135 metros de comprimento e 100 metros de largura, contém 80 capelas e o local de sepultamento de Cristóvão Colombo.
 

 
 
 
CATEDRAL DE SÃO JOÃO, O DIVINO, NOVA IORQUE, ESTADOS UNIDOS
 
 
 
A maior catedral anglicana do mundo, o interior da São João possui 11.200 metros quadrados de área e uma altura de 70,7 metros. As grandes portas do lado oeste conduzem à Avenida Amsterdam e são, provavelmente, ícones deste templo. Foram desenhadas entre 1927 e 1931, e mostram 48 painéis descrevendo cenas do Antigo e Novo Testamento, bem como do Apocalipse.
 
As dimensões e estrutura do interior da catedral criam um nível superior de acústica, fazendo com que ela seja um dos locais favoritos para concertos e apresentações musicais em Nova Iorque. Entretanto, a melhor música de St. John (seu nome em inglês), vem das preces e cânticos acompanhados pelo seu grande órgão. Atualmente avaliado em mais de 8 bilhões de dólares, ele é considerado um tesouro incalculável para os mundos da música e da cristandade.
 
 
 
 

 
 
 
 
 
IGREJA LUTERANA DE ULM, ALEMANHA
 
 
Esta igreja luterana situada em Ulm, na Alemanha, não é uma das maiores do mundo, mas é a mais alta. Do solo ao topo da torre, mede 161,5 metros, e, entre 1890 e 1901, foi a estrutura construída por mãos humanas mais alta do mundo. Do último nível, a 143 metros de altura, pode-se avistar um belo panorama de Ulm e, em dias claros, até mesmo uma vista dos Alpes.
 
 
Durante a Segunda Guerra Mundial, cerca de 80% do centro medieval de Ulm foi destruído, e a igreja foi parcialmente danificada. Hoje abriga muitas obras de arte, como gárgulas em forma de dragões nas escadas, cinco lindos e enormes vitrais e muitas esculturas em estilo medieval.
 
 
 
 

19 de fevereiro de 2018

MANOEL DE BARROS EM "O MENINO QUE CARREGAVA ÁGUA NA PENEIRA".

 


 


 
 
 
MANOEL DE BARROS EM

"O MENINO QUE CARREGAVA
ÁGUA NA PENEIRA".
 
ATRAVÉS DE SEU PRECIOSO POEMA HOMENAGEAMOS O POETA BRASILEIRO.
O MENINO QUE CARREGAVA ÁGUA NA PENEIRA.
 
 
 
 
 
 
 
"O MENINO QUE CARREGAVA
ÁGUA NA PENEIRA".
 
 
 
 
Tenho um livro sobre águas e meninos....
Gostei mais de um menino que carregava água na peneira.

 A mãe disse que carregar água na peneira era o mesmo que roubar um vento e sair correndo com ele para mostrar aos irmãos.
 
A mãe disse que era o mesmo que catar espinhos na água
O mesmo que criar peixes no bolso.
O menino era ligado em despropósitos.
Quis montar os alicerces de uma casa sobre orvalhos.
 
A mãe reparou que o menino gostava mais do vazio do que do cheio.

Falava que os vazios são maiores e até infinitos.
Com o tempo aquele menino que era cismado e esquisito porque gostava de carregar água na peneira.
 
Com o tempo descobriu que escrever seria o mesmo
que carregar água na peneira.
 
No escrever o menino viu que era capaz de ser
noviça, monge ou mendigo ao mesmo tempo.
O menino aprendeu a usar as palavras.
Viu que podia fazer peraltagens com as palavras.
E começou a fazer peraltagens.
 
Foi capaz de interromper o voo de um pássaro botando ponto final na frase.
Foi capaz de modificar a tarde botando uma chuva nela.
O menino fazia prodígios.
Até fez uma pedra dar flor!
 
A mãe reparava o menino com ternura.
A mãe falou: Meu filho você vai ser poeta.
Você vai carregar água na peneira a vida toda.
Você vai encher os vazios com as suas peraltagens
e algumas pessoas vão te amar
por seus despropósitos.
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
UM POUCO SOBRE MANOEL DE BARROS 
 
 
 
Manoel Wenceslau Leite de Barros nasceu Cuiabá, 19 de dezembro de 1916, foi um poeta brasileiro do século XX, pertencente, cronologicamente, à Geração de 45, mas formalmente, ao pós-modernismo brasileiro, se situando mais próximo das vanguardas europeias do início do século e da Poesia Pau-Brasil e da Antropofagia de Oswald de Andrade. 
 
Com 13 anos, ele se mudou para Campo Grande (MS), onde viveu pelo resto da sua vida. Recebeu vários prêmios literários, entre eles, dois Prêmios Jabutis e foi membro da Academia Sul-Mato-Grossense de Letras.
 
 
É o mais aclamado poeta brasileiro da contemporaneidade nos meios literários. Enquanto ainda escrevia, Carlos Drummond de Andrade recusou o epíteto de maior poeta vivo do Brasil em favor de Manoel de Barros.
 
Sua obra mais conhecida é o "Livro sobre Nada" de 1996. Faleceu em Campo Grande, em 13 de novembro de 2014.
 
 
 
 
 
 
 

9 HÁBITOS RUINS QUE CAUSAM DECLÍNIO COGNITIVO E DEMÊNCIA OU ALZHEIMER.



 
 
 
 



Alguns fatores de risco de demência não podem ser alterados, como avanço da idade e histórico familiar. No entanto, cientistas identificaram hábitos que podem induzir ao surgimento da doença, pois aumentam o declínio cognitivo. Selecionamos nove deles. Caso algum se encaixe no seu dia a dia, é hora de mudar.

 

1. NÃO CONSUMIR AZEITE DE OLIVA

 

 

O azeite é um dos alimentos mais antigos da culinária, e seus benefícios vão muito além do sabor. Se consumido com moderação, ele oferece uma gama de benefícios, incluindo redução de inflamações, diminuição de risco de doença cardíaca, de depressão e também de demência.

  

Na verdade, o azeite é considerado um dos melhores alimentos para aumentar a saúde do cérebro, pois melhora a memória e o foco. Um estudo recente da Universidade Temple (Estados Unidos) mostrou que o consumo do azeite extra virgem pode reduzir a formação de placa no cérebro, que são indicadores da doença de Alzheimer.

 

 

  

2. TER UMA DIETA RICA EM GORDURAS SATURADAS

 

 

Uma pesquisa médica mostrou que pessoas com uma alimentação rica em gorduras saturadas, como o óleo de canola, são mais propensas a desenvolver demência. A melhor dieta que você pode dar ao seu cérebro é uma alimentação com muitas frutas, grãos, vegetais e nozes. Substitua a manteiga por gorduras saudáveis, como o azeite (mencionado acima), e troque a carne vermelha por fontes magras de proteína, como peixes e peito de frango.

 

3. CONSUMIR MUITO AÇÚCAR

 

 

A ciência alerta cada vez mais que o consumo de açúcar pode ser nocivo. Agora, você tem mais um motivo para evitá-lo, pois, além de outros danos à saúde, também pode desencadear a demênica se consumido em excesso. Pesquisadores da Universidade de Bath e do King's College de Londres testaram as amostras de cérebro de 30 indivíduos com e sem Alzheimer para analisar a glicação, a condição de ter moléculas de açúcar no organismo.

Eles descobriram que aqueles com doença de Alzheimer eram mais propensos a ter problemas com uma enzima vital chamada MIF (fator de inibição da migração de macrófagos) como resultado da glicação. Com isso, os pesquisadores conseguiram vincular os altos níveis de açúcar no sangue com o Alzheimer. 



 

 

4. IGNORAR A DOENÇA CRÔNICA

 

 

Doenças crônicas como diabetes e hipertensão podem ser fatores de alto risco para demência se não forem cuidadas adequadamente. Diabéticos têm um risco maior de até 73% em desenvolver demência em comparação a quem não tem a doença.

  

 Para ambas as doenças, basta tomar os medicamentos adequados, ter uma dieta regular e praticar exercícios já diminui significativamente o risco de demência. Para conter – ou evitar – doenças crônicas, certifique-se de acompanhar seus compromissos com o médico. "Pacientes que visitam os médicos são menos propensos a sofrer demência, como hipertensão arterial, diabetes e hipertensão. Tudo isso pode ser modificado quando estão sob a vigilância de um médico", diz Clifford Segil, DO, neurologista no Centro de Saúde Providence Saint John em Santa Mônica, Califórnia.

 

 

5. EXCESSO DE ÁLCOOL

 

 

Beber demais pode aumentar o risco de muitos problemas de saúde, incluindo acidente vascular cerebral (AVC), pressão arterial elevada, doença hepática e demência. "Beber demais pode atrofiar o cérebro das pessoas ou causar outros danos, o que causa perda de memória de início precoce", diz o Dr. Segil.

  

 Além disso, anos de consumo de álcool podem causar formas raras de perda de memória que levam a um tipo de confusão mental conhecida como Síndrome de Wernicke-Korsakoff. Todos nós podemos consumir álcool, mas sempre com moderação – um copo por dia para mulheres e dois para homens. Na verdade, o consumo de vinho, especialmente o tinto, pode ser bom para a saúde do cérebro e para o bem-estar geral, pois os flavonoides do vinho tinto estão ligados a um menor risco de demência em idosos.

 

  

6. FUMAR

 

 

Tanto o cigarro quanto a fumaça contêm mais de 4.700 substâncias químicas. Além disso, os estudos mostraram que pessoas que fumam correm maior risco de desenvolver todos os tipos de demência e um risco muito maior de Alzheimer, especificamente. A boa notícia é que os ex-fumantes têm um risco de demência muito menor do que os fumantes atuais, então, quanto mais cedo você parar, melhor.

 

 

7. SER SEDENTÁRIO

 

 

Mais de um milhão de casos de doença de Alzheimer nos Estados Unidos podem estar ligados a falta de exercícios. No entanto, quase um terço dos americanos permanecem fisicamente inativos.

  

 A Organização Mundial da Saúde recomenda que adultos tenham pelo menos 150 minutos de exercícios aeróbicos de intensidade moderada todas as semanas, o que equivale a 30 minutos por dia, cinco vezes por semana.

 

 

  

8. SER UMA PESSOA SOLITÁRIA

 

 

 

 

Pesquisadores do Hospital Brigham and Women, nos Estados Unidos, publicaram um estudo que encontrou uma associação entre o sentimento de solidão e isolamento social e a acumulação de beta-amiloide – uma proteína ligada à doença de Alzheimer.

Portanto, mesmo se você seja uma pessoa introvertida e gosta de passar um tempo sozinha, mesmo assim é preciso sair, socializar e ter mais atividades sociais.

 

 

  

9. TOMAR ANTI-HISTAMÍNICOS COM MUITA FREQUÊNCIA

 

 

 

Uma pesquisa associou o uso a longo prazo do anti-histamínico ao aumento do risco de demência. "Os anti-histamínicos compensam o que a medicação da demência está tentando fazer, que é aumentar a quantidade de acetilcolina no organismo", explica Philip Stieg, chefe do Weill Cornell Brain and Spine Center, e chefe de neurocirurgia no hospital NewYork-Presbyterian, nos Estados Unidos.

  

Portanto, se você toma medicamentos sem receita frequentemente, pergunte ao seu médico, nutricionista ou farmacêutico sobre tratamentos alternativos, como adicionar maçãs e vitamina C à sua dieta.
 
 
 

 

 


 

 
 
 
 
Fonte: rd | Fotos: depositphotos