15 de agosto de 2017

DIA DOS PAIS, TEXTO DO PROFESSOR E ESCRITOR ANTONIO VELOSO, NOS ENVIADO GENTILMENTE, DA EUROPA.

 

 
 
 
 
 
 
Amigos, aproveitando que ao festividade do Dia dos Pais, ainda está nos embalando, selecionei a poesia do professor e escritor Antônio Veloso, para ilustrar a página do Alberto Araújo & Amigos, de hoje 15 de agosto. O texto do intelectual é muito reflexivo e tem tudo a ver com a comemoração do DIA DOS PAIS, esses nossos queridos Mestres e Amigos. O nosso querido colaborador está viajando nos momento pela EUROPA e nos enviou gentilmente, o texto que você lerá a seguir.
 
Boa leitura!
 






 
 
DIA DOS PAIS
 
 
 
 
Quando eu for apenas uma lembrança
Um retrato que alguém guardou na gaveta
Entre papéis velhos que nada valem
Uma imagem mental que poucos recordam
No orbe terrestre há muito não me encontrar
Pois estarei num universo insondável
E nenhuma de tuas súplicas ou perguntas
Tiver de mim a mais leve resposta
Fica certa que continuarei olhando por ti
Sussurrarei à tua mente palavras de carinho
Sorrirei contigo quando estiveres feliz
E na tristeza, chorarei através dos teus olhos
Fitar-te-ei indo ou vindo do trabalho
Ou quando descansares após as tarefas
Em meu carinho repousa todo teu cansaço
Minha alma se une à tua, meu amor te aconchega
Ouvirás as sinfonias cósmicas do tempo e espaço
Por um inefável carinho que não se explica
Murmurarei a teus ouvidos palavras de amor
Como um suave acalanto te acompanhando
Penetrarei na tua consciência para te consolar
Para que tua alma sinta minha presença secreta
Eternamente contigo no âmago do teu ser.
 Orientar-te-ei usando tua razão e consciência
Amarei a todos através do teu, do nosso amor
Falarei contigo sem que escutes, mas percebas
Tu não poderás me falar abertamente
Mas sentirás minha presença a teu lado
Porque andarei a teu lado protegendo-te
Dos perigos com meus braços invisíveis
 Talvez me reconheças ouvindo minha voz
No silêncio da noite ou durante o sonho
Pois é a mesma de quando vivia na Terra
Mesmo que seja apenas um sonho para ti
Lembra que és também um sonho para mim
Embora estejamos despertos no amor
Não posso interagir fisicamente contigo
Mas nem imaginas como te amo tanto, tanto
E quando compreenderes como compreendo
Que somos apenas um sonho divino
Eu sou aquele viajante que retornou para casa
Mas meus pensamentos e meu ser continuam
Abençoados por um amor que ama sem nome
Senti-los-ás onde quer que estejas em tua jornada
Que meu amor seja o acalanto secreto de teu viver
Permitindo que minha alma junte-se à tua
Vivendo despertos num sonho, encanto de amor
Onde a família se reúna no infinito espaço
                  Dirás: Eu e minha família, somos apenas UM.
 
 
By Antonio Veloso – 2015
        

 





Antônio Veloso - escritor e professor




Antônio Joaquim Gonçalves Veloso nasceu em Póvoa de Lanhoso, Freguesia de Sobradelo da Gama, em Portugal, no dia 3 de fevereiro de 1942. Iniciou a carreira no magistério em 1972, na Universidade Federal Fluminense (UFF), aposentando-se em 2004, como professor Adjunto IV, na Universidade, exerceu vários cargos, como chefe do Departamento de Geografia e coordenador do curso de Geografia e membro titular do Conselho de Curadores.
Atuou também como professor da Academia do Corpo de Bombeiros/RJ para o CFO e no Curso de Aperfeiçoamento de Oficinas (CAO) do Corpo de Bombeiros do Rio de Janeiro. Dentre seus títulos: É Bacharel e Licenciado em Geografia(UFF), defendeu Tese de Mestrado em Geociências com o tema Geomorfologia e Sedimentologia da Lagoa de Araruama (1978), na mesma instituição.
Conquistou o Proficiency in English, pela Universidade of Michigan em 1968, é Diplomado em Altos Estudos de Política Econômica, pela Escola Superior de Guerra (2002), apresentando a monografia Recursos Hídricos das Regiões Brasileiras, com ênfase aos do Estado do Rio de Janeiro.
Foi consultor de vários projetos em Niterói, contribuindo com pareceres e laudos técnicos sobre o solo e rochas do Mirante da Boa Viagem (1992), onde foi edificado o Museu de Arte Contemporânea (MAC); sobre a encosta de Itacoatiara, trabalho solicitado pela comissão de Meio Ambiente da ALERJ (2003); sobre o deslizamento na Enseada do Bananal, na Ilha Grande (2010) e sobre o deslizamento no morro do Bumba, em Niterói (2010).

Foi ainda coautor do Projeto NitGeo, da Fundação Geotécnica de Niterói (entregue à Prefeitura de Niterói em 2009). Além destas atividades, o professor Antonio Veloso é autor de Treasures of Brazil (Pedras preciosas do Brasil), produzido para a H. Stern Joias e lançado em 2004, na Brasileia, Suíça.
No campo da literatura, escreveu as obras: Sobreviver sem perder a Esperança - reflexões e aspectos psicológicos, Ed. Atheneu, 1998, 300 páginas, Ecologia Espiritual, uma História do Corpo de Bombeiros no Brasil, Ed, Atheneu, 2008, 195 páginas. Memórias da Infância (Vida rural nos anos 60), ED. DM2JR-2015, Niterói,RJ,250 páginas.


 
 



Nenhum comentário:

Postar um comentário